Notícias

Sem digitalização, processo de imigração nos aeroportos pode durar até oito horas

Por Pedro Menezes

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) alertou para a necessidade de investimento em processos digitais para gerenciar as credenciais de saúde (certificados de teste e vacina da Covid-19) e outras medidas relacionadas à pandemia nos aeroportos. Caso contrário, os impactos serão graves e o caos nos aeroportos se tornará iminente.

Antes da Covid-19, os passageiros gastavam em média cerca de 1,5 hora nos processos de cada viagem (check-in, segurança, controle de fronteira, alfândega e retirada de bagagem). Os dados atuais indicam que esse tempo no aeroporto aumentou para três horas durante o período de pico com volumes de viagem de apenas 30% dos níveis pré-Covid-19.

A análise sugere que, sem melhorias nos processos, o tempo gasto nos processos no aeroporto poderia chegar a oito horas por viagem com 100% dos níveis de tráfego pré-Covid-19

Os maiores aumentos são observados no check-in e controle de fronteiras (emigração e imigração), onde as credenciais de saúde são verificadas. A análise sugere que, sem melhorias nos processos, o tempo gasto nos processos no aeroporto poderia chegar a 5,5 horas por viagem com 75% dos níveis de tráfego pré-Covid-19 e oito horas por viagem com 100% dos níveis de tráfego pré-Covid-19.

unnamed

A análise sugere que, sem melhorias nos processos, o tempo gasto nos processos no aeroporto poderia chegar a 5,5 horas por viagem com 75% dos níveis de tráfego pré-Covid-19

“Sem uma solução automatizada para verificações de credenciais da Covid-19, podemos prever possíveis interrupções significativas em aeroportos. Os tempos médios de processamento e espera de passageiros já dobraram em relação ao que eram antes da crise durante o período de pico, atingindo três horas, que já é uma espera inaceitável. E isso acontece em muitos aeroportos que usam o mesmo número de funcionários pré-crise para apenas uma fração dos volumes de viagens pré-crise. Ninguém vai tolerar horas de espera no check-in ou nas formalidades de fronteira”, disse Willie Walsh, diretor geral da Iata.

Soluções

Se os governos exigem credenciais de saúde da Covid-19 para que o passageiro possa viajar, então a solução para a retomada descomplicada é a integração dessas credenciais a processos já automatizados, segundo a Iata. Isso exigiria certificados de teste e vacina da Covid-19 digitais globalmente reconhecidos. Os certificados digitalizados ofereceriam várias vantagens, tais como:

  • Evitam documentação fraudulenta.
  • Permitem verificações rápidas “ready-to-fly” dos governos.
  • Reduzem filas, aglomerações e tempo de espera nos aeroportos por meio da integração com check-in por autoatendimento (pela internet, em quiosques ou aplicativos para celular).
  • Aumentam a segurança por meio da integração com o gerenciamento de identidade digital usado pelas autoridades de controle de fronteira.
  • Reduzem o risco de transmissão do vírus no manuseio dos documentos em papel

Fonte: Portal Brasileiro do Turismo

Imagem de Jan Vašek por Pixabay

Leia também

Mais notícias

Serviços

Consultas Processuais
Consulta Jurídica
Clipping do DOU

Convênios

eGAC
pki
Gemalto
CryptoID
Insania
GD Giesecke+Devrient
Serpro
YIA
Class One